sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

O MISTÉRIO DA MANCHA ESCONDIDA!...

O ciclo Furtado foi curto mas cada saída deixava...marca.Pediram-me para contar mais uma e não me faço rogado.
Fomos almoçar ao Safari em Moscavide, salvo erro porque estávamos em 1972, comemos um bruta feijoada que vinha numa travessa de grandes dimensões a que chamavamos "submarino".
Acabado o repasto, eu,Furtado,Duarte Siva, Afonso e André, penso que não falta ninguém, o Furtado teve a feliz ideia de perguntar se queriamos ir lá a casa dele beber uns digestivos.
Alguém exclamou:já lá deviamos estar!!!
Eu ao despejar o virtuoso líquido duma garrafa de Drambuie(mal escrito?), sem querer entornei e caiu no naperon com a consequente nódoa.
Fui sacana porque lhe devia ter dito, não disse, coloquei um cinzeiro a tapar!!!
Todos fumávamos nessa época!!!
Acabados os drinkes, o Furtado foi lavar os copos e com uma toalha e de janela aberta tentava empurrar o fumo.
Que quadro se teria pintado!!!
À noite quando chegou a casa a mulher perguntou-lhe se ele lá tinha estado.
Nega absoluta e com convicção!!!
Aí não?Respondeu ela!!!
E o que é isto?
Era a maldita nódoa que estava a descoberto!!!
Que chinfrim deve ter havido!!!
A culpa foi minha!!!
Será que passados todos estes anos, 42  ainda estou a tempo de lhe pedir desculpa?Irei ser absolvido?
Termino dizendo que naquele tempo quando iamos a qualquer lado se um tinha dinheiro, todos tinham, ninguém dizia que não ia por estar "teso", nem nós deixávamos!!!
Neste grupo estão incluidos, eu,Duarte Silva,Dores Carvalho,Afonso,Furtado,André e ...a memória por agora não chega para mais.
Mais estórias, com ou sem Furtado surgirão porque nesse tempo todos os dias havia!!!
Um verdadeiro manancial. 

ESCREVE: VÍTOR

5 comentários:

  1. Mais uma das grandes cenas dos anos 70!!!Mas há mais?Óh...Sá!!!Sim com um tal Sá que ainda que não tenha sido QUINTOBAIRRISTA nada lhe ficou a dever!!!João Vitor

    ResponderEliminar
  2. Essa tá muito boa pois insere-se no caso que o Inspector Fidalgo, vulgo,Luis Pessoa gosta!!!

    ResponderEliminar
  3. Não posso fazer grandes comentários a essa época - 1972 - pois. na altura, estava aos tiros aos pr.... (cala-te boca) em Moçambique. Há histórias dessa época que já contei com o que o meu Pai sofreu. Vem no entanto a propósito o Victor falar num restaurante a que já há uma meia dúzia de anos que já lá não vou - o Safari. Daqui envio um abraço ao Sr Joaquim Mestre, um dos proprietários e a sugestão de lá irmos almoçar numa próxima ocasião. Camacho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não fazes grandes fazes pequenos, isto é, `tua medida!!!

      Eliminar
    2. Almoçar ao Safari?É para ontem?Bora lá!!!

      Eliminar